Blog

22


abr

Atenção ao prazo para declarar o I.R. 2016



A poucos dias do fim do prazo, apenas a metade das declarações de Imposto de Renda esperadas para 2016 foi recebida pela Receita Federal. Embora seja um hábito presente em nosso cotidiano há tantos anos, muitos brasileiros ainda têm o costume de deixar para a última hora e, só agora, “aos 45 do segundo tempo”, começam a reunir a documentação, baixar o programa online necessário e correr para não estourar o tempo determinado.

Como já é do conhecimento de todos, o período para prestar contas ao “Leão” foi iniciado em 1º de março e se encerrará em 29 de abril. Mesmo com pouco menos de dois meses de tempo, os declarantes deixaram a obrigação para os últimos dias. O problema é que, na pressa, muitos acabam fornecendo informações erradas e incompletas, se complicando com o Leão.

 

Embora muitos não saibam, arredondar os valores, tanto para mais quanto para menos, pode ser entendido como tentativa de burlar o sistema de coleta de dados, pois os computadores da Receita Federal são extremamente precisos. Outro problema recorrente é a falta de comprovantes, seja em declarações de empresas ou pessoas físicas.

Por conta disso, é fundamental que haja muita atenção com a documentação necessária: o dono de empresa deve ficar ligado, por exemplo, para não conflitar as informações contidas no CNPJ do estabelecimento e em seu CPF – esses dados estão atrelados e qualquer desencontro pode ser comprometedor; já as pessoas físicas não devem pecar pelo “excesso”, uma vez que não é incomum encontrarmos a inclusão de filhos como dependentes nas declarações tanto do pai quanto da mãe – isso gera duplicidade de informações, o que também é identificado pela “malha fina”.

 

Como o velho ditado “antes tarde do que nunca” ainda se faz verdadeiro, essas medidas são fundamentais para que erros sejam evitados. Portanto, declarantes, corram com a documentação, baixem o programa online e fiquem atentos: 29 de abril, a próxima sexta-feira, é o último dia para escapar da multa imposta pela Receita Federal aos atrasados.

 

 

Por Dora Ramos – Especialista em Contabilidade e diretora responsável pela Fharos Assessoria Empresarial